Divulgação
Documentário sobre o artista Hélio Oiticica estreia em Belo Horizonte
Filme tem direção e roteiro assinado pelo sobrinho do artista, o fotógrafo César Oiticica

O documentário “Hélio Oiticica” que tem na noite de hoje sua estreia em Belo Horizonte revela muito sobre a trajetória da arte brasileira e, um pouco mais, sobre o homem que fez de suas obras uma extensão de si mesmo. E se nunca houve distanciamento ou separação entre um e outro na vida, não poderia, portanto, ser diferente no filme. O resultado é, como a própria obra de Hélio: um exercício experimental de liberdade.

Com direção e roteiro assinado pelo sobrinho do artista, o fotógrafo César Oiticica, 46 anos, o público tem acesso à obras e vida íntima de Hélio por meio de gravações de entrevistas e filmes em super-8 históricos, relatos inéditos de nomes como Glauber Rocha e do próprio artista, além de fotografias e colagens raríssimos.

Assista ao trailer:

“A seleção das imagens foi o processo mais emocionante e foram, para mim, uma recompensa por si só porque reconstruímos o passado da cultura brasileira. Cada vez que surgia um novo arquivo mudávamos o roteiro, amadurecíamos ideias”, comenta César.

Além de acolhimento de público e crítica, o documentário (produzido em 2012 pela Guerrilha Filmes) já foi exibido em mais de 20 festivais internacionais e recebeu diversos prêmios. "Ele é vanguardista, ao lado de Lygia Clark, ao permitir a interação do público com a obra. Foi ícone de uma posição mais ética que política e por isso mesmo conhecido internacionalmente como revolucionário", comenta o diretor que já tem em vista um novo trabalho, dessa vez voltado para os índios no Brasil.

“Pessoalmente tenho poucas recordações do meu tio porque ainda era criança quando ele morreu em 1980, aos 42 anos), mas tenho lembranças inesquecíveis, divertidíssimas. Lembro de um dia, quando estávamos em um clube e algumas pessoas começaram a olhar para ele. Meu tio, que era terrível, não pensou duas vezes e disparou: ‘perderam alguma coisa aqui? Não mexam comigo, não, heim!’ E saiu sem nem olhar para trás. Sabe, eu imagino que se ele estivesse por aqui nos dias de hoje, com essa coisa toda de Facebook, ia ser uma confusão”, diz aos risos.

Documentário “Hélio Oiticica”
Estreia hoje, às 18h, no Cine Belas Artes (r. Gonçalves Dias, 1581, Lourdes). Em breve no Cine 104